Publicado em 12/10/2022 às 10:30

Guia Completo de como criar um curso online - do zero a venda.

Por Agilso
Última atualização em 8/2/2023 às 04:59

Então você quer criar um curso online e não sabe por onde começar? Você está no local certo. Aqui está o passo-a-passo para tirar seu curso do mundo dos pensamentos, publicá-lo no mundo real e conquistar sua primeira venda (de muitas, se fizer tudo bonitinho 😉). Mesmo que você não tenha uma audiência e esteja iniciando agora, do absoluto zero.

Quem sou eu? Sou o Agilso, empresário, programador, matemático e Youtuber influenciador de Elite da HeroSpark. Tenho alguns cursos rodando há bastante anos, eles compõem a minha renda e me permitem viver de internet.

A ideia desse artigo é apresentar um guia compreensivo de cada etapa necessária para se fazer um curso de sucesso, voltado para iniciantes. Desde como tirar do papel até colocá-lo online com uma estratégia de venda competitiva em pleno 2022/2023.

Este guia está dividido assim:

  • 1 - Mindset
  • 2 - Planejando estrategicamente
  • 3 - Desenhando e validando
  • 4 - Criando material
  • 5 - Gravando e Editando
  • 6 - Publicando
  • 7 - Estratégias de Venda
  • 8 - Next level

Cada uma das etapas que eu abordo é de extrema importância, então, presta muita atenção porque criar um curso não é uma tarefa fácil, é melhor você aprender com quem já cometeu erros e depois obteve sucesso do que experimentar/testar tudo por si próprio, acredite você vai economizar meses.

Não negligencie a parte de mindset, planejamento e estratégia. Logo mais a gente vai por a mão na massa e aprender a como gravar, editar, publicar e deixar tudo pronto para vender seu curso. Mas acredite, entender o que você está construindo e os porquês é a parte mais importante. Qualquer um com uma câmera faz um curso, poucos obtém sucesso.

1. Mindset

Primeiramente, vamos estabelecer algumas verdades sobre fazer curso:

  • Você tem algo a ensinar que os outros precisam.
  • É possível obter grandes resultados, por longos períodos, de maneira escalável e passiva.
  • Não é fácil.
  • Não vai ser rápido.
  • Não faça pelo dinheiro.
  • É obrigatório gostar do que você vai ensinar.
  • Você vai se divertir criando, mas também vai apanhar.
  • Prepare-se para uma jornada, não um passeio.
  • Vai valer a pena.

Hoje em dia há demanda para curso de praticamente qualquer assunto que você imagine. Vou provar para você. Nos catálogos das plataformas de cursos (falaremos mais sobre onde publicar seu curso adiante), é comum encontrar cursos dos mais diversos tipos. Veja.

Exemplos de cursos variados
manicure/pedicure maquiagem etique em reunião online cozinha italiana renda com marmita fit
desafios de morar fora investimento gravação e edição de vídeos programação marketing digital
tráfego pago superando problemas específicos passar no vestibular superar uma doença séria soft skills para ascensão profissional
desenvolvimento pessoal ioga lei da atração espiritualidade adestrar cachorro

Acredite, as pessoas não só consomem cada um desses cursos, elas precisam. Então, vou fazer uma afirmação: tem pessoas que precisam de você e do seu conhecimento! Se você sabe alguma coisa, se tornou bom em resolver um tipo particular de problema, qualquer que seja ele, é possível criar um curso e gerar uma renda com ele. Então, sim! Fazer curso é para você e para qualquer um que tem algo a ensinar.

Apesar disso, você tem que estar consciente que não existe almoço grátis.

Todos querem ter uma renda extra passiva, vender no automático e impactar milhares de pessoas, mas poucas estão dispostas a fazer o que precisa ser feito!

Dá muito trabalho, é difícil, são muitas etapas, demora... No seu primeiro curso, você vai sim apanhar bastante. O importante é saber que isso faz parte do processo.

2. Planejando estrategicamente

Por onde eu começo? Você vai começar entendendo e definindo o objetivo do seu curso.

Planejar o curso pela primeira vez não é fácil. Você, expert, já passou por muitas situações, cenários e teorias que aprendeu e validou ao longo da carreira. E com toda essa experiência fica difícil definir o caminho das pedras.

Um erro muito comum do expert (você) quando ele cria um curso pela primeira é pensar que que ele vai ensinar tudo o que sabe. Afinal, ele é um apaixonado, um aficcionado sobre aquele assunto. Por exemplo, um advogado de sucesso, conhecedor profundo da constituição quer falar sobre leis, ementas, gerar debates sobre ponto de vistas e interpretações. O cliente só quer passar na OAB, ou criar um negócio dentro das leis ou não ser preso.

Um programador pode querer explicar como funciona um sistema operacional e porque a taxa de gravação nos HDs é mais lento do que na RAM ou no cache do processador, o cliente só quer saber como fazer um app.

Um matemático pode ser tentado a explicar como usar derivadas para descobrir máximo e mínimo de funções e porque o Teorema Fundamental da Álgebra funciona, mas o aluno só quer passar no vestibular.

"O seu curso não é o local para transformar o seu aluno em você ou em outro expert. O seu curso é um local para resolver um problema específico e facilitar a vida do cara."

Por... eu mesmo.

É por isso que...

Seu curso tem que resolver uma dor específica.

Você não vai ensinar tudo o que sabe. Você até pode, mas aí é melhor abrir uma faculdade, curso profissionalizante presencial de ticket alto e não no seu - primeiro - curso online. Os cursos mais eficazes são sobre:

  • Resolver problema específico
  • Superar um obstáculo
  • Explicar habilidade que você dominou
  • Passar a experiência que você adquiriu fazendo X

Entendeu? O curso deve ser baseado uma promessa de transformação. E se você quer ter sucesso, é bom que entregue o prometido.

Dica: Se você já tem uma audiência, abrir caixinhas de perguntas no Instagram pode abrir um mar de ideias sobre as dores dos seus clientes e como elaborar um curso em torno delas.

Venda a transformação

Então, a primeira coisa que você deve entender de verdade para planejar seu curso estrategicamente e ter sucesso é que você vai vender uma transformação:

  • Poucas pessoas querem, aprender matemática, todo mundo quer passar no vestibular.
  • Poucas pessoas querem aprender sobre músculo e funcionamento do corpo, todo mundo quer ter um belo físico.
  • Ninguém quer saber sobre os fundamentos de marketing, todo mundo quer aprender a vender.
  • Todo mundo quer emagrecer.

Sacou? A pessoa não precisa ser médico para querer ter saúde.

No final das contas, as pessoas só querem facilitar suas vidas, eliminar processos cansativos, ganhar dinheiro e alcançar um objetivo pessoal. Você vai obter muito mais sucesso se focar o curso em torno de uma transformação, que vai levar o cara do ponto A até o ponto de desejo B. Isto é, que vai resolver aquela dor que ele tem.

E é por isso que...

Você vai precisar criar um método, uma fórmula.

Para adquirir seu curso, as pessoas precisam ter a certeza que se elas seguirem um passo-a-passo, a transformação prometida vai ocorrer e elas vão obter sucesso. Reflita sobre isso.

Quando você cria um método ou uma fórmula, você está explicitando algumas coisas sobre seu curso que são bastante eficazes e persuasivos na hora de convencer o cliente a comprar. Se seu curso é um método ou uma fórmula, isto significa que

  • Tem um passo a passo, isto é, é simples.
  • Pode ser replicado por qualquer um, não é algo que funciona só para você.
  • Tem autoridade e credibilidade.

Além disso, como você é o criador do curso...

  • Não tem ninguém melhor no mundo do que você para dar esse curso
  • Se você gerou um método, é porque já aplicou muitas vezes. Então você tem experiência.
  • E por fim, se virou um método, é porque funciona.

É um apelo muito forte. Veja que algumas figurinhas carimbadas usam essa estratégia.

  • Fórmula de Lançamento do Érico Rocha
  • Fórmula Negócio Online e Método Turbo Tráfego - Alex Vargas
  • Método Google Pro e Facebook Expert - Gabi Cervantes
  • Método Dealer - Análise Técnica do Fausto Botelho

Avançado vs Iniciante

Outra dúvida comum que aparece na hora de planejar seu curso é se ele deve ser voltado para o público avançado ou para iniciante. Se este é seu primeiro curso, faça voltado para iniciantes. Há uma série de vantagens:

  • Mercado é maior
  • Menor barreira de entrada
  • Deixa espaço para outros cursos com ticket mais alto no futuro.

Curso Grande vs Pequeno

Um curso de 2 horas ou de dezenas delas? Bom, realmente depende do que você está ensinando. Muitas pessoas costumam me perguntar quanto tempo deve ter um vídeo do YouTube e minha resposta é: o tempo dele. A ideia é não digredir (enrolar) e passar o conteúdo com foco na resolução da promessa/transformação. E com o curso, a ideia é a mesma.

Uma informação importante é que as pessoas, ainda que inconscientemente, acabam associando duração do curso com qualidade e maior retorno. Então, na prática, muitas vezes observa-se que se dois cursos tem o mesmo preço, mesma proposta e nível de qualidade, normalmente o usuário acaba escolhendo o de maior duração. Leve isso em conta.

Preço alto vs baixo

Para o seu primeiro curso voltado para iniciantes, prefira dar um preço mais em conta. Em valores, algo de R$ 49,00 até no máximo R$ 299,00. E ofereça parcelamento. Ou se quiser puxar um pouco mais, crie e oferte outro produto de menor valor antes de oferecer o curso.

Digo isso porque, na prática, ter um produto de barreira de entrada inexistente (bem barato) e que oferece indiscutivelmente um ótimo custo-benefício, aumenta muito as chances de você adquirir clientes rapidamente, que é a parte mais difícil do negócio. Uma pessoa que já é seu cliente é bastante propícia a comprar novamente de você no futuro. Você já vai ter ela na sua base, é de fácil acesso (um email de distância). Não precisa gastar em anúncios para vender.

Mas, fica esperto. O preço do curso deve aumentar com o nível das técnicas ensinadas. Cursos mais avançados para públicos mais seletos devem ter tickets mais altos. Ou ainda, se seu público alvo é AAA, não tenha medo de cobrar.

Dica: uma técnica para aumentar o valor percebido e o preço é criar dois tiers para um mesmo produto. Por exemplo, ter o pacote básico de R$ 99,00 que só dá acesso às aulas e também oferecer o pacote delux por R$ 499,00, que além das aulas traz também uma reunião/call/consultoria com você e/ou um brinde físico (camisa/caneca).

3. Desenhando o outline

Desenhar o outline significa definir todas os módulos (capítulos) e aulas, isto é, criar a ementa do curso. E se você entendeu a ideia da fórmula/método (que é a primeira coisa que você deve pensar), isso daqui deve sair de maneira relativamente fácil.

Como fazer? Abra um documento de texto, no bloco de notas, no Notion, no Trello, Word ou qualquer lugar que você goste de criar anotações e comece a escrever o título de cada aula, aula por aula, até estar satisfeito com a ementa do seu curso. Escreva também a linha fina de cada aula, uma breve descrição do conteúdo abordado.

Os títulos e descrições das aulas devem ser chamativos e voltados para a resolução de um problema chave da sua fórmula, isto é, faça de tal maneira que qualquer um que ler a ementa do seu curso consiga imaginar o valor agregado em cada uma das aulas. Pense no SEO (como as pessoas buscam no Google) e na conversão (fazer o cliente comprar).

Estrutura

A estrutura campeã de um curso é essa aqui:

  • Zero - Estágio inicial, onde o usuário não tem nenhuma ferramenta para começar a resolver o problema. Aqui você mais mostrar os primeiros passos, conceitos básicos e introduzir as ferramentas.
  • Desenvolvimento - Aqui começa a abordar a fundo como as ferramentas funcionam, destrinchando os conceitos, inclusive com exemplos práticos.
  • Fórmula - Aqui você vai dar o seu método, o seu passo-a-passo. Este capítulo é cereja do bolo: "agora que você aprendeu tudo isso, você vai usar assim".
  • Super herói - E por fim, você vai arrematar o curso mostrando que nesse estágio, a pessoa já sofreu a transformação e que agora ela tem novos superpoderes. A melhor maneira de fazer isso é mostrar uma aplicação ou projeto final bem legal aplicando a fórmula e o mostrando o que acontece na prática.

Minha sugestão é, para cada uma das etapas, fazer de 1 a 3 capítulos com cerca de 4 a 10 aulas em cada capítulo.

Ordem cronológica

Uma questão que é bom você ter em mente nesse estágio de desenvolvimento do curso é como serão as aulas: sequência obrigatória ou poderão ser consumidas em qualquer ordem.

O usuário vai precisar seguir aula por aula, do começo ao fim, ou ele poderá avançar diretamente para as aulas de maior interesse?

Isso influencia diretamente no tipo de roteiro que você vai usar em cada aula. No modelo sequencial, cada aula é um passo mais próximo para se alcançar o objetivo, o aluno avança progressivamente. Esse tipo funciona melhor para cursos/capítulos de aplicação prática, onde você constrói algo do começo ao fim com o aluno.

No modelo não sequencial, cada aula ou capítulo deve ter um começo, meio e fim. E por isso, deve ser pensada de tal maneira. Pode dar mais trabalho, mas tem a vantagem de tornar a consulta ao conteúdo muito mais agradável. Se depois de um tempo, o aluno precisar voltar para rever algum conceito, ele vai ficar agradecido de não ter que assistir 73 aulas para entender o que você está falando naquele momento. Acredite, isso já aconteceu comigo num curso de programação.

Definido isso, uma boa prática é direcionar o aluno, ainda no início do curso, para qual é a melhor maneira de consumir o conteúdo:

  • "Você pode ir direto pro seu conteúdo de interesse"
  • "Não pule nenhuma aula, todas possuem algum conceito importante que você deve entender antes de avançar.".

É claro que você também pode ter momentos de ambos os tipos dentro do curso, dependendo do capítulo.

Extras, downloads, quizzes, packs, etc

Alunos gostam de atividades extras que tiram eles da mesmice das aulas. Intercalar entre os capítulos uma atividade de avaliação (quizz) para sentir que os conceitos foram afixados, baixar um conteúdo extra ou assistir um vídeo recomendado são grandes plus que você pode dar no seu curso.

Além disso, disponibilize para download arquivos que você utilizou na aula e, se puder, acrescente um ou vários packs de materiais úteis para replicar seu método (exemplo, pacote de templates do Photoshop). A percepção de qualidade do seu curso vai aumentar bastante, o cliente vai ter a sensação de overdelivery, isto é, que você entrega mais do que prometeu. Bônus. E isso é ótimo.

4. Validando o curso

Você não quer passar meses cavando para descobrir só depois que o tesouro estava a alguns metros de distância. É por isso que você precisa validar o outline e o conteúdo do seu curso antes de começar a gravar.

Benchmark

Você não precisa reinventar a roda. Qual é a chance de você estar fazendo curso absolutamente inédito, sem nada parecido no mercado? Quase zero! E se for este o caso... não quero te desencorajar, mas... por que você faria isso?

Enfim, olhe o curso dos competidores. Abra a Udemy, busca o tema do seu curso e estude os mais vendidos e mais bem classificados. Veja a estrutura do curso deles, aprenda com o que funciona. Leia os reviews. A ideia aqui não é copiar o curso do cara, é fazer ainda melhor. Se fizer melhor do que os que estão no topo de vendas, eu tenho uma notícia para você, o sucesso vai, inevitavelmente, bater na sua porta.

Youtube, Amazon

Antes de sair gravando, seu curso tem demanda? As pessoas procuram o que você vai oferecer? Uma pesquisa no YouTube ou na loja de livros da Amazon pode responder estas perguntas.

Busque o tema do seu curso e quanto mais resultados aparecerem, melhor. É um grande indicativo que há demanda pro seu curso. Não fique com medo de criar um curso que apresenta muitos resultados ou muita competição. O mercado é grande e precisa dos mais diversos tipos de solução, inclusive a sua. Concentre-se em fazer algo bom.

Planejador de palavras-chaves do Google Ads

Outro local para validar seu curso é o Planejador de Palavras-chaves do Google Ads (Keyword Tools). Lá você pode buscar qualquer tema e ver como estão o volume de busca e os preços de leilão pros anúncios relacionados àquelas palavras-chave. Veja se o tema do seu curso (palavras-chaves relacionadas) possuem alto volume de busca. E se tiver baixa concorrência também, bingo, melhor ainda.

5. Criando material

Agora que nós temos o outline do curso e ele está validado, tá na hora de botar a mão na massa!

Você vai começar a criar e reunir todo material que precisa em cada uma das aulas. A ideia aqui é criar o material de apoio, que você vai usar para exemplificar os conceitos do curso.

Para criar slides, você pode usar o Canva, que possui uma quantidade enorme de templates prontos que você pode pegar e adaptar para criar suas páginas. O Canva tem a versão gratuita e é muito intuitivo, sério, cria uma conta nele e começa a mexer. Não tem erro.

Além do Canva, você também pode utilizar o Power Point, o KeyNote (usuários MacOS) ou até mesmo o Google Slides, caso você tenha disponível. Mas o que eu recomendo mesmo (mais fácil), é o Canva.

Como disse, a ideia aqui é criar todo o material de suporte que você precisa em cada aula: imagens, textos, printscreens e slides. Falando em slides,use poucas frases por quadro, use letras grandes e nada de textinho. Deixe essas coisas para você falar. Tenha em mente que talvez o usuário assista seu curso pelo celular.

Esse material vai ser o seu guia de gravação e também quem vai dar os talk points da aulas (pontos principais), então, mais você caprichar aqui... mais fácil será a gravação.

Se o seu curso é feito na prática em tempo real, como por exemplo, um curso de programação em que você mostra o programa sendo feito linha a linha, ou um tutorial de como fazer a anúncio, além da sua imagem e áudio, você vai precisar gravar a sua tela, mostrando a mágica acontecendo. Nesse caso, você também não precisa de slides para todas as aulas, somente para expor os conceitos principais / parte teórica.

E falando em gravação, é isso que vamos ver na próxima seção.

6. Gravando e Editando

Agilso, preciso de um computador? Sim. Você até consegue fazer tudo pelo celular, mas vai ficar massivo, um computador vai agilizar bastante o processo.

Equipamentos: O que eu preciso?

  • Computador (recomendado) ou celular para fazer a gravação.
  • Webcam, Celular ou Câmera - para gravar sua imagem
  • Microfone - se for seu primeiro, recomendo o de lapela que tem ótimo custo-benefício e mesmo os de entrada produzem resultados bem melhores que os microfones de webcams, notebooks e celulares.

Câmeras

Tá disposta investir numa webcam? Vai de Logitech C920 ou Logitech Brio 4k.

Não tem webcam? Você pode user seu celular como webcam no computador ou gravar direto dele. Eu você a transformar seu celular em webcam neste vídeo aqui:

E aí você poderá utilizá-lo plugado no computador no lugar de uma câmera.

Como eu começo a gravar? Com o OBS Studio!

Para fazer a gravação das suas aulas, eu recomendo o OBS Studio, um programa inteiramente gratuito, simples mas poderoso.. Ele é um programa que permite gravar qualquer coisa que está acontecendo no seu computador

  • Sua tela
  • Um programa específico
  • Uma apresentação de slides.

Além disso, ele captura também sua imagem através de uma webcam, câmera do celular ou também uma câmera Canon, Sony, caso você possua. Além de claro, gravar o áudio do seu microfone e do computador, caso esteja tocando algo (música, vídeo ou ligação de video conferência).

Nesse programa, é possível compor diversas cenas, uma por exemplo, onde você aparece em tela cheia e outra onde você aparece pequeninho à direita, em cima de um slide. Então, ele é perfeito para você gravar suas aulas. Você clica em gravar e está pronto pra ir.

Para começar a gravar e aprender a mexe no programa, veja este vídeo (também de minha autoria). Eu explico em 5 minutos como você pode começar.

O OBS Studio é gratuito e superpoderoso. Como disse, você consegue ter várias cenas, fazer efeitos de transições, tratar de áudio e imagem e até mesmo fazer lives com ele, é o queridinho dos streamers. Também tem como criar efeitos de zoom para focar num certo ponto da tela e até mesmo gravar coisas que estão num segundo computador, ou na tela do seu celular.

Além do vídeo de gravação, eu ensino a colocar sua câmera no obs, como conectar seu celular no OBS tanto câmera como a tela no meu canal. Tá aqui, gratuitamente. E se você quiser dar um passo a mais nesse programa, eu tenho um curso completo de OBS, onde eu ensino a fazer tudo isso e muito mais. Se você gosta do meu conteúdo e quiser se tornador um apoiador vip, você pode escolher um valor mensal para contribuir e acessar totalmente este curso.

Formato de gravação

Você pode fazer gravação em alguns formatos diferentes:

  • Câmera aberta em tela cheia, com textos/imagens em momentos específicos
  • Câmera + Slide
  • Câmera fechado em você e uma lousa.
  • Câmera + Mesa digital (caneta / Wacom)

Todos estes formatos você consegue fazer com o OBS Studio. Adicione as fontes (componentes) que você precisa e crie uma cena para cada cenário que você pretende usar. Depois, é só gravar (veja o vídeo de como gravar com o OBS que isto fará sentido).

Dica: No enquadramento, faça de tal maneira que seus olhos fiquem mais ou menos em 2/3 da altura do vídeo.

Edição

Qual editor você vai usar? Eu recomendo o Movavi Video Editor. Ele é intuitivo, prático e tira muitas barreiras de entrada para quem está iniciando, ou seja, a curva de aprendizagem é muito pequena, você pega o programa e já sai mexendo como se já fizesse isso há tempos. Isso o torna ótimo para um primeiro editor. Se você já tiver familiariadade com outro, manda bala.

Eu falei que este é um guia completo para você criar seu curso, então, aqui está o vídeo que vai te apresentar o Movavi e te apresentar as principais funções, como cortar e exportar.

Não precisa fazer um edição Hollywodiana

No seu curso é legal você ter sim uma boa imagem (legal) e um bom áudio (obrigatório). Uma edição Hollywoodiana... não precisa. A ideia é ser simples: cortar o desnecessário (erros / repetições).

Você vai usar a edição basicamente para cortar as partes que não devem estar no episódio. No máximo, destacar alguns textos/momentos e é isso. Coisa básica mesmo. A pessoa já comprou seu curso, ela quer é conteúdo, não efeito visual. O foco é na didática. Saiba disso e vá confiante com um edição simples: corte o desnecessário.

Além do vídeo de introdução ao Movavi, eu tenho um vídeo mostrando como fazer uma vídeo aula do começo ao fim com esse editor, gravando a tela e usando o celular como o webcam. Recheada de detalhes. É o vídeo abaixo.

7. Publicando

Depois de gravar e editar todas as aulas do seu curso, tá na hora de publicar. E para isto, a gente vai usar a HeroSpark, que é uma plataforma grátis e completa de hospedagem de curso e marketing digital.

Depois de criar sua conta gratuitamente, você vai criar um produto e cadastrar seu curso. Você vai conseguir cadastrar aula a aula, colocando o seu vídeo, texto complementar. Além disso, lembra que falei que era bom você criar um quizz, colocar um material extra para download? Perfeito! A HeroSpark permite que a gente faça tudo isso.

Durante o cadastro do seu curso, você vai preencher também o preço, que pode ser de cobrança única ou de recorrência, por exemplo, cobrança anual.

Entrega, Área de Membros e Cobrança

Só de cadastrar o seu curso, aula a aula, a HeroSpark vai automatizar toda a parte de cobrança e entrega do seu conteúdo.

Com o curso cadastro, é gerado uma página de curso simples, que mostra a ementa e principais informações. Você pode usar ela ou criar uma segunda página de venda totalmente customizável, dentro da própria HeroSpark (já falo mais sobre isso).

A HeroSpark também ficará responsável pela página de pagamento e entrega do seu curso. Isto é, na sua estratégia, você só precisa direcionar os possíveis clientes para a página de pagamento da HeroSpark, que lá a pessoa poderá comprar com boleto, cartão (parcelado ou à vista) e também o PIX. Quando ela fizer o pagamento, a própria HeroSpark envia um email para ela com informações de acesso à sua área de membros, isto é, o local onde quem comprou vai poder assistir o curso. Todo esse processo é automático. Entendeu porque a HeroSpark é demais?

Para você que quer saber como fazer uma página de venda do começo ao fim, gratuitamente, utilizando também o editor de páginas da HeroSpark, veja o vídeo abaixo.

8 Estratégias de Venda

Você fez o seu curso e já o publicou! E se você chegou neste ponto mesmo, acredite, estou orgulhoso de você! Uhuu!! 🥳

A maior parte do trabalho já terminou! O que precisamos fazer agora? Vender! Vamos ver um pouco sobre o que você pode fazer para atrair compradores e engatar as vendas.

Perpétuo vs Lançamento

Quando a gente fala sobre estratégia de vendas para curso, a primeira coisa que temos que definir é se vamos fazer um lançamento ou vender no perpétuo.

Lançamento - carrinho abre e fecha - Nesta modalidade, você só vende o curso por alguns períodos específicos do ano, quando o seu carrinho fica aberto. Em outros, o seu curso fica fechado e tudo que os interessados podem fazer é se inscrever numa lista de espera. A base dessa estratégia é criar uma série de conteúdos gratuitos para obter uma audiência fiel e engajada. Ao final do período de conteúdo grátis, você vai fazer um evento. Neste evento, você eleva a expectativa e a urgência ao máximo! É nele que você vai fazer o lançamento, abrindo o carrinho. Com isso, você concentra as vendas somente no período de alguns dias. Esta estratégia tem um potencial enorme e muitos dizem alcançar o "6 em 7", vender mais de R$ 100.000,00 (6 digitos) em 7 dias. Apesar disso, o modelo tem sido tão replicado que muita gente que já participou desses eventos está criando uma espécie de aversão a eles.

Perpétuo - Nesta modalidade, seu carrinho fica sempre aberto. Isto é, as pessoas podem sempre comprar seu curso, em qualquer época do ano. Você pode usar as mesmas técnicas de criar conteúdos e engajar o público também no perpétuo.

Qual é melhor? Depende. Eu só utilizo o modelo perpétuo. Gosto dele pela previsibilidade de renda e maior período para testar.

Anunciando e Trazendo clientes

É a parte mais importante do pós-produção. Afinal, se ninguém conhece seu produto, como você espera vender? Não dá 😅.

Para atrair os possíveis compradores você vai anunciar na internet e isto significa, basicamente, que você vai botar seu anúncio no Google e Youtube via Google Ads e no Facebook/Instagram via Meta (empresa do Zuckerberg). Claro, há também anúncios no TikTok que você pode testar.

Fazer suas primeiras campanhas é fácil. Você deve conseguir fazer apenas de se cadastrar e seguir os primeiros passos. E com valores a partir de R$ 100,00, você já começa a ver coisas interessantes acontecendo. Mas não vou mentir, há um universo de estratégias para fazer aqui. Escolher o público certo, fazer remarketing (exibir anúncios para quem já consumiu um conteúdo seu), otimizar as taxas de conversão instalar o pixel e mais um monte de outras coisas.

Pixel de conversão

O pixel é um código de rastreio que você insere no seu site para que as plataformas de anúncio (Google e Face) consigam, entre outras coisas, fazer a leitura das interações do usuário e utilizar inteligência artificial para trazer visitantes com maior potencial de conversão. Para instalar o pixel na HeroSpark, é moleza, você copia e cola num campo de configuração da página o código fornecido pelo Google ou pelo Face e, pronto, o pixel está instalado. Você não precisa chamar um programador.

Ainda assim, para fazer boas estratégias e ter certeza que seu dinheiro vai ser utilizado de maneira eficiente nas campanhas, você vai precisar aprender sobre tráfego pago ou terceirizar este processo chamando um gestor de tráfego.

Criativos

Criativos são imagens e vídeos que você faz para vender seu produto. É a propaganda em si. Você pode utilizar o Canva também para pegar modelos de criativos prontos e adaptar ou também a InVideo, plataforma de vídeos online muito boa para criar vídeos comerciais (anúncios). Eu tenho um vídeo ensinando a fazer isso com a InVideo. O foco não é nas vendas, mas sim no processo técnico.

Funil de vendas

Tá, já entendi que, se eu não tenho uma audiência, vou ter que anunciar no Google ou Facebook. Mas anunciar o que? Para onde vou levar o usuário quando ele clicar no anuncio e o que eu posso esperar?

Você está entrando no assunto que chamamos de funil de vendas e desenvolver um bom funil é uma verdadeira arte. Tem diversas estratégias que você pode usar. Veja alguns caminhos possíveis:

Tráfego pago -> Página de venda - aqui você anuncia direto para página de vendas. Pode ser efetivo, se você anunciar para o cliente que já está consciente do seu produto.

Tráfego pago -> Página -> Whatsapp -> Venda - aqui você direciona para uma página informativa (pode ou não ser a de venda) e empurra o usuário para um bate-papo no whatsapp, onde ele esclarece algumas dúvidas e você faz o approach de venda.

Vídeo Review (influencer afiliado/contratado) -> Página de venda -> Venda - Aqui você pode contratar ou abrir afiliação (pagar comissão) para que alguém com uma audiência (influencer) faça um review do seu curso. Ele vai fazer o que a pessoa encontra dentro e porque o curso vale a pena, direcionando a pessoa para compra.

SuperConteúdo/Webinar/Ebook -> Lista de email -> Relacionamento -> Venda - Esta estratégia consiste em criar um conteúdo grátis de grande valor que deixe a pessoa curiosa para aprender mais sobre seu método e como obter alguns resultados. Esse aulão pode ser um superconteúdo ou um webinar. O lance é que aqui, apesar de gratuito, você só vai liberar este conteúdo para quem cadastrar o email. Em seguida, você vai começar uma sequência de emails para preparar o usuário para comprar. Até que chega o momento de você fazer a oferta.

Agilso, como eu implemento isto na prática? HeroSpark. A HeroSpark permite você crie funis automáticos com um único clique. Tem diversas estratégias que você pode escolher, todas essas acima e outras. Você aperta um botão e ela gera uma série de páginas, emails, formulários de cadastro que você pode personalizar para seu curso. Veja este vídeo:

Minhas considerações sobre Tráfego orgânico

Bom, repara que eu não falei nada sobre tráfego orgânico: aquele em que você atrai o cliente em gastar anúncio, por exemplo, este vídeo do Youtube ou um Instagram, TikTok ou até Blog.

Eu sou um cara que tem milhões de views no Youtube, mais de 60 mil inscritos, um site com mais de 200.000 usuários cadastrados e mais de 10.000 visitantes por dia e digo para você... tráfego pago é melhor.

Não é que tráfego orgânico não funciona, ele é ótimo. Mas é demorado, a pessoa vem com um nível de consciência muuuuito longe da compra. E mesmo que crie uma audiência, seu poder de fala fica limitado porque as redes (Youtube, Insta, TikTok) matam o alcance de conteúdo com tom de venda. Simplesmente não é entregue.

Então, acredite, fazer tráfego orgânico é mais ou menos como produzir seu próprio arroz no terreno de casa. Funciona, mas dá um trabalhão. Talvez seja mais fácil ir no mercado e comprar.

9. Subindo de nível - Vendendo no automático

Tem algumas coisas que você pode (e deve fazer) para continuar vendendo no piloto automático. Imagine que você possa automatizar disparo de emails e ações de marketing sempre que alguns eventos determinados ocorrem. Por exemplo, se o usuário tentar comprar mas tiver o cartão recusado, não ia ser ótimo mandar um email para ele após um tempo para tentar recuperar a venda?

Ou ainda, já pensou se você pudesse mandar um email sempre que o usuário completasse 50% do seu curso. Ou aquele cara que não está mais acessando, você mandar um email perguntando se está tudo bem e o lembrando da importância do seu conteúdo. Já pensou se esses email fossem automáticos?

A HeroSpark tem uma funcionalidade que faz exatamente isso. Cara, HeroSpark é futuro. Eles são demais.

É uma plataforma completa que permite que você crie e hospede seu curso, promove conteúdo de qualidade e educativos como este, lá cria sua página de captura de leads, página de venda, campanha de emails, automações e estratégia de funis com poucos cliques. E ainda é grátis, você só paga uma taxa de aprox 7,9% quando vender.

É isso

Eu sou o Agilso, espero que este conteúdo tenha te ajudado! Se você interesse em conteúdo para criadores, se inscreve no meu canal! E se você gostou muito do que leu por aqui, considera apoiar meu trabalho com um cafezinho. Você pode escolher um valor para contribuir mensalmente, liberar todos meus cursos e me ajudar a trazer mais conteúdo de qualidade por aqui.

Dúvidas? Ajuda?
Fala comigo no Whatsapp.